Santiago, Chile, Dicas Gerais

On 14 de setembro de 2014 by Mari

Trabalho feito para a revista

Hola!

Estou em Santiago, Chile, há 6 semanas e ficarei mais algumas. Começo hoje os posts sobre esta cidade linda. Me sinto como alguém entre turista e moradora local, nem uma, nem outra, mas “no meio”.

Pista de Corrida e Bicicleta na Av. Pocuro

 

A minha primeira impressão sobre Santiago é de uma cidade bonita, limpa, muito organizada e florida. Eu ainda me encanto ao andar pelas ruas e calçadas, principalmente com os Andes ao fundo emoldurando a paisagem.  As construções me lembram muito o estilo europeu, principalmente espanhol (herança da colonização). Há diversas praças, tanto dentro dos bairros como em algumas avenidas centrais e o melhor de tudo é que elas ficam cheias aos finais de semana. As crianças se divertem brincando, os adultos e adolescentes ficam sentados, curtindo a paz, observando. Me parece uma cidade segura, mesmo a noite. Eu digo que parece segura, pois me sinto assim, mas não posso afirmar com certeza. Não se vê pedintes ou moradores de rua. Não se vê lixo jogado. O centro histórico, por exemplo, além de muito interessante é limpo, bem diferente de São Paulo que cheira mal, é sujo e tumultuado.

Palácio La Moneda

Mercado - feira orgânica

Me parece uma ótima cidade para morar. As pessoas são bem comunicativas e gostam muito de falar. A única coisa estranha é que quando se anda nas calçadas, os chilenos esbarram em você, não desviam e não pedem desculpas. Ok, nem tudo aqui é perfeito! Para compensar, ao atravessar a rua, a preferência sempre é do pedestre (como deveria ser no Brasil, mas não é). Na grande maioria das vezes, os carros param para você atravessar. Eu ainda estranho este costume, sempre aguardo na calçada e os motoristas fazem sinal para eu eu passe. Mais um ponto positivo para a capital chilena!

Pôr-do-sol em Santiago

Em relação aos preços, estes se assemelham muito aos de São Paulo. O metrô custa em média 690 pesos, equivalente a um pouco menos de 3 reais, que é o preço da capital. Os valores com alimentação nos mercados e restaurantes eqüivalem aos paulistas também. Roupas e calçados são bem mais baratos, sobretudo os de couro. Cosméticos e produtos de higiene tem valores mais parecidos com os do Brasil do que com os dos EUA.

Os táxis também cobram valores similares aos brasileiros, por isso, andar de metrô vale mais as pena. São diversas linhas espalhadas pela cidade e você chega em praticamente todos os lugares, ou pelo menos muito próximo. Um costume muito bom aqui é o aluguel de bicicletas. Nos bairros e praças há bikes para serem alugadas e você perceberá que elas são um meio de transporte muito utilizado. Há diversas pistas exclusivas para bikes e, quando não há, as pessoas usam a calçada mesmo, por isso esteja sempre atento.

Gran Torre Santiago, Torre do Shopping Costanera, 300m de altura

Se você vem pra cá para fazer turismo por alguns dias, há muito o que ser visto.

Você pode caminhar pelo centro histórico, onde conhecerá o Palácio La Moneda, a Plaza das Armas, Catedral Metropolitana e Mercado Municipal. Todas estas construções estão próximas e no caminho você verá outros prédios históricos, como o Correio Central, Bolsa de Valores, prefeitura e Museu Histórico Nacional. Ligando estes pontos turísticos está a rua Passeo Ahumada que é ótima para compras, pois concentra as grandes lojas de departamentos, como Falabella, Ripley e Paris, além de comércio local. Os preços são ótimos. Vale a pena pelas compras e pelo passeio.

Vista do Mirante Di Cerro Santa Lúcia

Bem próximo destes prédios históricos está o Cerro Santa Lucia, que é um monte transformado em parque, com fontes, igreja e monumentos. Suba as escadarias do cerro até o topo, onde há um pequeno mirante com vista para a cidade e as cordilheiras. A paisagem é linda.

Ao descer do cerro, procure a rua José Victorino Lastarria e adjacências, onde você vai encontrar ótimos lugares para comer, lojas e barracas de artesanato.

Você pode também subir o Cerro San Cristobal. A caminhada de subida é bem maior, ao redor de 7 km, mas a vista compensa.

Entrada do Cerro Santa Lúcia

Para quem gosta de museu, aproveite o Museu Histórico Nacional, o Museus de Arte Contemporânea e o Museu Pré-Colombiano. Estão todos na região central.

Se você quer fazer compras, vá ao Shopping Parque Arauco ou Costanera. Além de lojas locais e das lojas de departamento (Falabella, Ripley e Paris) onde se encontra tudo, há também filiais da H&M, Forever 21 e TopShop, com preços um pouco mais altos que nos EUA, mas muito menores que os brasileiros. Se você busca grifes de luxo como Armani, Burberry, Diesel, Ermenegildo Zegna e Louis Vuitton vá ao parque Arauco. Se você quer comer no Hard Rock Cafe ou Johnny Rockets, vá ao Costanera. Para compra de artesanatos, vá ao bairro Lastarria ou ao Pueblito San Domenico. Em San Domenico você encontra peças em couro, madeira e semi-jóias em pedras e lápis lazuli, que é típica daqui.

Correio Central

Para quem procura parques, visite o Parque Arauco, Parque Bicentenário, Parque Metropolitano (Cerro San Cristobal), Parque O’Higgins ou Parque Florestal.

Você pode ainda fazer um tour com degustação de vinho em Concha y Toro, ou curtir a neve em El Colorado, Farellones e Valle Nevado.

Nos próximos posts sobre Santiago, você vai saber sobre estes pontos turísticos mais detalhadamente.

Como você pode perceber, há um pouquinho de Santiago para todos os gostos. Aproveite!

tudo orgânico